Crenças e comportamento na Terapia Cognitivo-Comportamental

  Para concluir a série, vamos relacionar os conceitos abordados anteriormente com crenças e comportamento.   RELAÇÃO ENTRE PENSAMENTOS AUTOMÁTICOS E COMPORTAMENTO   Retomando o esquema que esboçamos anteriormente, temos que crenças nucleares são formadas ao longo do desenvolvimento e dão origem a crenças intermediárias, as quais podem ser atitudes,Continuar…

O que é a Terapia Cognitivo-Comportamental (parte 2)

  Nesta segunda parte do texto, vamos abordar alguns conceitos centrais da Terapia Cognitivo-Comportamental, dentre eles: crenças nucleares, atitudes, pressupostos e regras.   CRENÇAS   A definição de crença em filosofia é um problema, mas, para os propósitos deste texto, podemos pensar em crenças como ideias nas quais as pessoasContinuar…

O que é a Terapia Cognitivo-Comportamental (parte 1)

  O texto a seguir foi feito com a intenção de promover uma primeira aproximação entre o estudante de psicologia ou o leitor curioso com a Terapia Cognitivo-Comportamental. Exemplos e esquemas conceituais foram baseados no livro Terapia Cognitivo-Comportamental – Teoria e Prática, da Judith Beck.   Aaron T. Beck, nosContinuar…

Em que sentido faz sentido falar de livre-arbítrio?

  Cá está uma ideia. Talvez seja como dizem, e de fato não seja possível falar sobre livre-arbítrio dentro do determinismo. Mas certamente não se poderia falar de liberdade fora do determinismo.   O determinismo é um quadro de mundo em que, grosso modo, os estágios anteriores da realidade determinamContinuar…

A verdade nos estereótipos

Os cientistas sociais os rejeitam, mas em vez de serem universalmente errôneos, estereótipos frequentemente têm um fundamento na realidade.     Há boas razões para a má reputação dos estereótipos, que podem dar vida a propaganda malevolente acerca de grupos: representação desproporcional de afroamericanos na mídia como criminosos, mulheres comoContinuar…

Uma sopa no cérebro

  No senso comum, as pessoas costumam dizer que depressão é resultado da diminuição de serotonina no cérebro e que normalizando esse nível a depressão tende a diminuir, mas veremos em breve como essa ideia pode ser enganadora. Parece que há uma concepção bastante popular do funcionamento cerebral que oContinuar…

Memória – parte 6: Lembrando sem saber

  Para além da memória explícita, temos a memória de representação perceptual, de procedimentos, memória associativa e não associativa. Todas elas funcionam sem depender necessariamente da consciência. Vamos pegar um exemplo. Você reconhece a pessoa retratada na figura a seguir? Possivelmente. Mas você sabe dizer como você o reconheceu? TalvezContinuar…

Memória – parte 5: Falando de memória

  Nos textos anteriores, falamos sobre memória de uma maneira geral, mais intuitiva, para facilitar o entendimento do conteúdo. No entanto, para aprofundar ainda mais o assunto, precisamos distinguir as memórias de acordo com o seu conteúdo. Retomando os conceitos de aprendizado e memória, sabemos que a aquisição de informaçõesContinuar…

Memória – parte 4: A caminho da informação

  Ao longo do tempo, o modelo de memória foi tornando-se cada vez mais sofisticado. No caso das memórias declarativas, isto é, aquelas das quais podemos nos lembrar de forma consciente, são reconhecidos os processos de codificação, armazenamento, consolidação, evocação e reconsolidação. Neste texto, abordaremos cada um deles para explicarContinuar…