Categoria: Psicologia

A contingência da Economia de Fichas: Parte II

Aqui apresentamos a continuidade da explicação sobre o método de intervenção contingencial, conhecido como Economia de Fichas, que foi iniciada no texto “A Contingência da Economia de Fichas Parte I”, que você pode acessar aqui.   Para fazer as fichas são necessárias cartolinas de três cores diferentes, cortadas em quadradosContinuar…

Memória – parte 3: integrando experiências

  O assunto deste texto é a memória de trabalho, ou memória operacional, como também é conhecida. Em primeiro lugar, precisamos fazer uma distinção entre a memória de trabalho e a memória de curto prazo, do modelo dos três receptáculos. As informações contidas na memória de trabalho podem ter sidoContinuar…

Memória – parte 2: níveis de processamento

  Alguns psicólogos cognitivistas se afastaram do modelo dos três receptáculos. Uma das alternativas foi enfatizar como a codificação da informação influencia no armazenamento e na evocação. Nesse sentido, o processamento de uma informação poderia ser feito em diferentes níveis de profundidade. O experimento clássico que apoiou essa visão foiContinuar…

Memória – parte 1: armazenando experiências

  A forma como agimos e pensamos é modificada o tempo todo pelo contato que temos com nós mesmos, com o mundo e com as outras pessoas. Essa mudança decorre da aquisição de conhecimento proporcionada pelas experiências: a isso damos o nome de aprendizado. A memória, por sua vez, éContinuar…

Dormir para esquecer ou dormir para se lembrar?

  Quando o assunto é neurociência, poucas coisas são mais intrigantes do que o papel do sono. Dentre as suas várias funções, destacam-se as relacionadas à memória. O sono REM (rapid eye movement) ou sono paradoxal foi descrito em 1953 e desde então cientistas têm imaginado qual seria sua funçãoContinuar…

Necessidade de desfecho

  O poeta John Keats cunhou o termo capacidade negativa para se referir à habilidade de permanecer contente com meio-conhecimento “sem nenhuma busca irritável por fatos e razões”. O oposto da capacidade negativa é conhecido pelos psicólogos como necessidade de desfecho (NDD). A NDD se refere a uma aversão à ambiguidade e à incerteza, e a um desejo porContinuar…

O efeito das memórias e informações falsas

  O âmbito jurídico, assim como outros âmbitos de atuação do psicólogo, constitui uma área de fazeres em que vidas humanas são definitivamente mudadas. Seja por intervenção na forma do poder estatal, que integra obrigações e restrições forçosas e legitimadas, ou por abonos, alívios e restituições, os sujeitos que seContinuar…