Autor: Rafael Bossoni

Histórico da pesquisa sobre sono em neurociências

    O trecho a seguir é uma tradução própria da seção 2 do artigo de Datta, S., & MacLean, R. R. (2007) a respeito das pesquisas sobre sono.   Antes da metade do século XII, cientistas e filósofos assumiam que o sono era um estado passivo de inconsciência (revisadoContinuar…

Crenças e comportamento na Terapia Cognitivo-Comportamental

  Para concluir a série, vamos relacionar os conceitos abordados anteriormente com crenças e comportamento.   RELAÇÃO ENTRE PENSAMENTOS AUTOMÁTICOS E COMPORTAMENTO   Retomando o esquema que esboçamos anteriormente, temos que crenças nucleares são formadas ao longo do desenvolvimento e dão origem a crenças intermediárias, as quais podem ser atitudes,Continuar…

O que é a Terapia Cognitivo-Comportamental (parte 2)

  Nesta segunda parte do texto, vamos abordar alguns conceitos centrais da Terapia Cognitivo-Comportamental, dentre eles: crenças nucleares, atitudes, pressupostos e regras.   CRENÇAS   A definição de crença em filosofia é um problema, mas, para os propósitos deste texto, podemos pensar em crenças como ideias nas quais as pessoasContinuar…

O que é a Terapia Cognitivo-Comportamental (parte 1)

  O texto a seguir foi feito com a intenção de promover uma primeira aproximação entre o estudante de psicologia ou o leitor curioso com a Terapia Cognitivo-Comportamental. Exemplos e esquemas conceituais foram baseados no livro Terapia Cognitivo-Comportamental – Teoria e Prática, da Judith Beck.   Aaron T. Beck, nosContinuar…

Uma sopa no cérebro

  No senso comum, as pessoas costumam dizer que depressão é resultado da diminuição de serotonina no cérebro e que normalizando esse nível a depressão tende a diminuir, mas veremos em breve como essa ideia pode ser enganadora. Parece que há uma concepção bastante popular do funcionamento cerebral que oContinuar…

Memória – parte 6: Lembrando sem saber

  Para além da memória explícita, temos a memória de representação perceptual, de procedimentos, memória associativa e não associativa. Todas elas funcionam sem depender necessariamente da consciência. Vamos pegar um exemplo. Você reconhece a pessoa retratada na figura a seguir? Possivelmente. Mas você sabe dizer como você o reconheceu? TalvezContinuar…

Memória – parte 5: Falando de memória

  Nos textos anteriores, falamos sobre memória de uma maneira geral, mais intuitiva, para facilitar o entendimento do conteúdo. No entanto, para aprofundar ainda mais o assunto, precisamos distinguir as memórias de acordo com o seu conteúdo. Retomando os conceitos de aprendizado e memória, sabemos que a aquisição de informaçõesContinuar…

Memória – parte 4: A caminho da informação

  Ao longo do tempo, o modelo de memória foi tornando-se cada vez mais sofisticado. No caso das memórias declarativas, isto é, aquelas das quais podemos nos lembrar de forma consciente, são reconhecidos os processos de codificação, armazenamento, consolidação, evocação e reconsolidação. Neste texto, abordaremos cada um deles para explicarContinuar…

Neuroplasticidade

  Houve um tempo em que se pensou que as células do sistema nervoso fossem imutáveis e, portanto, que os circuitos neurais também o seriam. Contudo, a partir da década de 1970, uma nova ideia ganhou espaço e aceitação dentro da comunidade científica, a saber, que os neurônios, e o sistemaContinuar…

Memória – parte 3: integrando experiências

  O assunto deste texto é a memória de trabalho, ou memória operacional, como também é conhecida. Em primeiro lugar, precisamos fazer uma distinção entre a memória de trabalho e a memória de curto prazo, do modelo dos três receptáculos. As informações contidas na memória de trabalho podem ter sidoContinuar…